Arquivo para categoria Mocidade

Mocidade inaugura “Noite das Estrelas” amanhã

575376_509233229130367_1746165245_nA comunidade e os torcedores da Mocidade Independente de Padre Miguel terão neste sábado o primeiro contato com a escola, visando o Carnaval 2014. E o reencontro acontece em grande estilo.

A Mocidade abre a sua novíssima quadra para o início de um grande evento. Intitulado “Noite das Estrelas”,  o evento conta com shows de grandes grupos de pagode e apresentações das co-irmãs da Série A e do Grupo Especial, além dos segmentos da Mocidade, embalados pela bateria “Não Existe Mais Quente” e pelo intérprete oficial Luizinho Andanças.

Na estreia Porto da Pedra, Caprichosos de Pilares e Acadêmicos do Salgueiro são as convidadas especiais. A Acadêmicos do Grande Rio e União da Ilha do Governador são as atrações da próxima semana (25/05). Confira o serviço completo das noites de samba na Mocidade:

NOITE DAS ESTRELAS:

Horário do evento às 22h.
Homens: R$ 10,00
Mulheres: entrada franca a noite toda
Maiores informações: 3332-5823
Endereço: Avenida Brasil, nº 31.146, Realengo.

Deixe um comentário

Mocidade contrata time experiente

A Mocidade Independente de Padre Miguel, décima primeira colocada em 2013, está em plena movimentação para reformular o seu time para o Carnaval 2014.

A escola perdeu peças importantes logo depois da folia. Foi anunciado o desligamento do primeiro casal de Mestre-sala e Porta-bandeira, Feliciano Jr. e Squel, e em seguida o carnavalesco Alexandre Louzada comunicou sua saída da agremiação, acertando sua ida para a Portela a convite do atual presidente, Nilo Figueiredo.

No dia 24 de fevereiro começou a maratona de contratações e renovações. Recém-saídos da Inocentes de Belford Roxo, Rogério Dornelles e Lucinha Nobre defenderão o pavilhão da Mocidade, depois de 12 anos. Vem da vermelho-e-branco da Tijuca outro reforço importante. Anderson Abreu assume a Direção de Carnaval prometendo uma boa atuação na avenida. “A escola merece estar em um lugar mais alto e vamos trabalhar para isso”, disse Anderson, que estava há 13 anos no Salgueiro.

Almir Frutuoso assume a Direção de Harmonia e Sergio Lobato é o novo coreógrafo da Comissão de Frente. Mais uma boa notícia foi anunciada hoje. O intérprete Luizinho Andanças renovou seu contrato e segue como intérprete oficial da Mocidade. O nome do novo carnavalesco está pra sair. Paulo Menezes pode ser anunciado oficialmente nos próximos dias.

De acordo com o atual regulamento, a Mocidade será a primeira escola a desfilar na segunda-feira de carnaval, dia 3 de março de 2014.

Deixe um comentário

Domingo de premiação e festa em Vila Isabel.

DSCF7020O mundo do samba estava em festa no último domingo. Duas semanas depois do carnaval, foi aberta oficialmente o período de festas de premiação da folia deste ano. O site SRZD realizou sua festa de premiação na Cidade do Samba, que ainda convive com algumas alegorias deste ano estacionadas em suas ruas. A premiação deu destaque aos artistas do Grupo Especial, da Série A e do carnaval de São Paulo (Acadêmicos do Tucuruvi).

Pelo Grupo de Acesso, o campeão Império da Tijuca levou os prêmios de melhor desfile e samba-enredo e a Acadêmicos da Rocinha ficou com o prêmio de melhor bateria. O melhor conjunto da obra ficou com a Caprichosos de Pilares.

Pelo Grupo Especial,  a Unidos da Tijuca levou os prêmios de melhor casal de Mestre-sala e Porta-bandeira e Momento Especial (ala do Fusca), a Imperatriz ficou com a melhor ala de Baianas e melhor comissão de frente, além do prêmio de conjunto da obra. Com um prêmio ficaram o Salgueiro (Melhor Bateria), Mocidade (Melhor Intéprete – Luizinho Andanças), União da Ilha (Melhor Carnavalesco – Alex de Souza), Beija-Flor (Melhor Rainha de Bateria – Raíssa Oliveira) e Portela (Melhor ala de Passistas).

veja mais fotos da premiação e da festa da Vila Isabel

A campeã Unidos de Vila Isabel faturou os prêmios de Melhor desfile e samba-enredo e encerrou a festa na Cidade do Samba. No palco, o samba deste ano foi cantado por um timaço de intérpretes. Dominguinhos do Estácio, Wander Pires, Igor Sorriso, Ciganerey e Luizinho Andanças se juntaram ao cantor Leandro Santos, que representou o intéprete oficial, Tinga.

DSCF7094

A festa dos campeões de 2013 continuou noite adentro. Logo após a premiação, a Vila Isabel reuniu uma multidão no quintal da sua casa, o Boulevard 28 de setembro. Integrantes da escola devidamente fantasiados fizeram uma grande festa com o público presente e desfilaram até a porta da quadra, como faziam em seus ensaios de rua.

A temporada de premições continua nesta quarta-feira com a entrega do Estandarte de Ouro, do Jornal O Globo.

Deixe um comentário

Os barracões do Grupo Especial

Como acontece todos os anos perto da folia, o portal de notícias G1 publica em seu hotsite de carnaval os albuns com as imagens feitas nos barracões das 12 escolas de samba do Grupo Especial. As fábricas de alegorias estão em processo final de confecção do desfile e você pode conferir todo o trabalho realizado clicando no escudo da sua escola do coração.

inocentes salgueirounidosdatijucaUniao-da-Ilhamocidade-bandeiraportelaSao_Clemente mangabeijaflorgrande rioimperatrizleopoldinense     unidos de vila isabel

1 Comentário

Mocidade e Ilha brilham no ensaio técnico

O domingo foi de estreia na temporada de ensaios técnicos para o Carnaval 2013. Depois de quase um mês de treinos, finalmente as escolas de samba do Grupo Especial pisaram na avenida. Mocidade Independente de Padre Miguel e União da Ilha do Governador trouxeram consigo o grande público que era esperado desde dezembro na Marquês de Sapucaí e o show foi completo. Com excelente comunicação com as suas torcidas, as escolas da noite fizeram apresentações fantástica com destaque para a agremiação da Zona Oeste.

Com um enredo contestado na época do seu lançamento, a Mocidade Independente de Padre Miguel teve a tarefa de abrir a noite de ensaios técnicos e surpreendeu com uma evolução empolgante e a qualidade no canto dos componentes foi um destaque a parte. Ainda não se tinha ouvido nesta temporada um canto tão forte e com tanta clareza quanto o da Mocidade. Com um contingente quase que completo, a escola passou compacta pela pista, não dando oportunidade para a criação de buracos entre as alas. A Bateria Não Existe Mais Quente dos mestres Bereco e Dudu também teve destaque fazendo paradinhas ousadas e interagindo com o público da Sapucaí. A bela apresentação do primeiro casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira Feliciano Jr. e Squel também ajudou para colocar a performance da Mocidade em altíssimo nível. 

mais imagens dos ensaios técnicos em facebook.com/bancadadosamba

A União da Ilha também fez uma boa apresentação, sendo que um pouco mais tímida que a escola anterior. A homenagem prestada ao centenário de nascimento de Vinúcius de Moraes foi mais empolgante pelo resultado que o samba teve na avenida. Os componentes cantaram muito a partir do segundo setor e harmonia fez muito bem em dividir as alas com camisas diferentes, além de usar outros adereços como bexigas e lenços nas cores da escola. Mesmo com esse saldo positivo pôde-se ver integrantes das últimas alas passando sem cantar. Assim como na Mocidade, o primeiro casal de Mestre-Sala e Porta Bandeira foi formado no início da temporada, mas Bira e Cristiane mostraram excelente entrosamento e uma apresentação segura em frente às cabines. Os mestres de Bateria Riquinho e Odilon colocaram em prática na avenida a reformulação pretendida para o segmento, que previa uma valorização maior da cadência, um pouco mais lenta, mas que foi responsável por incendiar as arquibancadas durante sua passagem pela passarela. Outro destaque positivo fica para o presidente da União da Ilha, Ney Filardi, que acompanhou a evolução de seus componentes atentamente; na maioria das vezes de dentro das alas, cumprimentando integrantes da Ala das Baianas e da Velha Guarda.

Deixe um comentário

Samba-enredo da Mocidade Independente – audio oficial

Deixe um comentário

Dez sambas seguem na Mocidade

A Mocidade Independente promove neste sábado (15/09) a segunda etapa das eliminatórias que vão escolher o samba-enredo da escola para o próximo carnaval. Dez obras estão participando da disputa e quatro deles serão eliminados ao final desta etapa. Cada parceria executará o samba com duas passadas sem bateria e três com bateria. Segue a ordem em que as músicas serão apresentadas na quadra:
SAMBA 01 – WILLIAM CARPETE, MARCELO MANINHO, PAULINHO JÚ, RONALDO DRUMOND E FLAVINHO BENTO
SAMBA 02 – JEFINHO RODRIGUES, JORGINHO MEDEIROS, MARQUINHO INDIO, DOMINGOS PS, MOLEQUE SILVEIRA E GUSTAVO HENRIQUE

SAMBA 03 – J. GIOVANNI, ZÉ GLÓRIA, FÁBIO COSTA & MARCELO DO RAP

SAMBA 04 – MARQUINHO MARINO, IURI ABS, GABRIEL AZEVEDO E DIEGO ALVES

SAMBA 05 – LAIO LOPES, CRISTIANO MORENO & DAYSE LUCID

A nova quadra da Mocidade Independente fica na Av. Brasil, 31.146, em Padre Miguel.

Deixe um comentário

Ensaio da Bateria da Mocidade

As imagens abaixo foram gravadas na última terça-feira e mostram o ensaio da Bateria e da Ala de Passistas da Mocidade Independente na antiga quadra da Vila Vintém.

Deixe um comentário

Ordem de desfile do Grupo Especial

Deixe um comentário

Sinopse do enredo da Mocidade Independente

SINOPSE:

Rasgando o espaço, como um cometa,

Que viaja na contramão,

Neste universo de sambas,

De estrelas “bambas”

Como rocha que rola solta ao léu,

Um coração aberto, alado,

Com asas de liberdade

Que se abrem pra Mocidade,

E se desfaz no céu,

Faço-me um “PULSAR”, “SUPER NOVA”,

A “Pop Star”, com luz que irradia,

A energia que atrai e guia

Sou o Rock and Roll, a rebeldia,

Independente de Padre Miguel.

Num “Big-Bang” musical,

Venho trazer algo de novo,

Romper barreiras, invadir a festa,

Pra contagiar o povo,

E com o poder da criação,

Como a terra assim se fez,

Imaginar… que bom seria,

“Se a vida começasse agora”,

“E o mundo fosse nosso outra vez…”

Num gesto de estender a mão,

Venho apagar preconceitos

E com ousadia, conduzir com bravura

Todos numa só direção,

“Uma só voz, uma canção…”,

Canção de amor e respeito,

Que propõe união,

Uma doce mistura,

Fazer um “swing” bacana,

Do “Chiclete com Banana”,

Da Guitarra e do Pandeiro,

Do teclado e do Tamborim,

Do Roqueiro e do Sambista,

Num encontro maneiro,

“Pro meu samba ficar assim”.

Bebop, baticumbum

“É o Samba-Rock, meu irmão…”,

Juntos, na mesma praça,

Num sonho de carnaval,

Vem me dá tua mão,

Somos “dois em um”, que o Rio abraça,

E que nos mostra, mundo a fora,

Vem, vamos juntos com a Mocidade,

Mudar de vez a história,

E nela, escrever mais um capítulo,

No sonho que começa agora

Era uma vez…

Houve um tempo,

Que uma cortina de chumbo,

O Brasil envolvia,

Porém, um sonho verde esperança,

Também nascia,

Vislumbrando um horizonte novo,

E dele, um brado forte e direto se ouvia,

Livre e jovem, na voz de seu povo,

Foi então, que um certo homem,

Com um sonho certo,

Imaginou o Rio, um palco aberto,

A taba de todas as tribos

Unidas num festival,

A celebração da música

Da arte e da cultura

E da vida, em alto astral

E o sonho se construiu em aço

E da lama se fez brotar a flor,

Um belo lírio de paz,

Uma ideia feliz de futuro,

Um pensamento capaz,

De unir o mundo através da música,

Num pequeno planeta a se formar,

Diverso, repleto,

Daquilo que há de mais profundo,

Ou, que imaginamos sonhar,

De tudo um pouco,

Um pouco de tudo e mais,

Muito de música, muito de gente,

Diferentes, juntos, iguais,

E foram dias de felicidade,

Incandescentes,

Noites inesquecíveis,

Envolventes,

Noites de estrelas,

Que iluminaram legiões,

Preencheram mentes e corações,

Com o que há de bom de vida,

O melhor que dela flui,

Sentimento que ficou como tatuagem,

Naqueles que seguiram em frente,

A lembrar com alegria e orgulho,

E a dizer simplesmente: Eu Fui!

E assim se passaram 06 anos…

E a vida segue, o mundo roda,

Solto como uma bola,

E no templo do futebol,

É o rock que rola,

No tempo marcado, o tempo de cantar,

Levei craques da música,

A pisar o gramado,

Driblando a rivalidade,

Fiz de cada lance, um momento encantado,

E todo estádio se transformar,

Era como um anel de luz, aliança,

A se envolver e se encontrar,

Como uma linha de passe,

A sintonia,

O “que antes dividia,” “versus”,

Uniu-se em versos, numa canção,

E virou sinergia,

E o som se tornou uma só bandeira,

A balançar na melodia,

Como um show à parte,

Ou parte do show

E se propagou no agito,

De pura emoção e de alegria

A explodir o coração,

Numa imensa “hola”, como magia,

Num mesmo grito

É Maraca, Rock in Rio,

É massa!

É gol!

Uma década se passa…

E na roda do tempo,

O amanhã é incerto,

De um mundo disperso,

Sem atenção,

Eu fiz soar um sino de alerta,

O silêncio que desperta,

À conscientização,

Tempo de refletir,

Hora de pensar,

E fazer a música impedir,

O progresso que avança,

Lançar o som que alcança,

O mundo que corre,

E fazê-lo parar,

Era hora de acordar,

De usar a mente, em cena aberta,

E fazer do rock, a voz da razão,

Ecoar sons por todo o planeta,

Amplificar a canção

Em música e letra,

Como instrumento de ação,

Ser acordes do bem maior,

Acordes pela vida,

Por um futuro de paz,

E me fiz à rocha, um marco,

De um “Rock in Rio” que faz,

Cantar “por um mundo melhor”

Tempo que avança, tempo de mudança,

Mas “navegar é preciso”

E foi preciso mudar,

Jogar-me ao mar e esquecer,

Outro, de lágrimas,

Daqueles que aqui deixei ficar,

E segui os ventos,

Pra respirar outros ares,

Onde a música pode levar,

E “por mares nunca dantes navegados”

Ao contrario dos descobridores,

Eu fui o navegante inverso,

Rumo ao velho porto de além-mar,

Num mar de fados e de versos,

Pronto a me aventurar,

Seria o acaso,

Ou uma brisa boa?

Descrito por “Camões”

Ou num poema de “Pessoa”

Que fez do Tejo Lusitano,

Outro Rio por abraçar?

A resposta não tarda,

O poeta faz explicar,

“tudo vale à pena

Se a alma não é pequena”

Valeu a pena navegar,

E descobrir numa boa,

Que apesar do grande mar que nos separa,

Maior é o coração que nos une,

E a alma que nos ampara,

Na mesma língua, a voz que ecoa,

Na música, no Rock in Rio ou em Lisboa,

E a Europa jamais seria a mesma…

E assim… Eu segui meu caminho,

E o velho mundo se abriu,

E abraçou o sonho novo,

O sonho por viver,

De se entregar, se dar,

Um mundo a se entender,

Através da música sem fronteiras,

Cigana sem pátria, sem bandeiras,

Livre a percorrer estradas,

E por elas se deixar levar,

Como linhas da vida, do destino,

Portas abertas por adentrar,

E rompi a terra de sangue e areia,

Com a força implacável de um touro,

Indomável Rock, “olé” que incendeia,

O chão ibérico de rubro e ouro,

Tangendo as guitarras flamencas,

Na arena feita de aço,

Eu desbravei, conquistei passo a passo,

A terra madre, Madrid,

“España, soñada”

De Galdi, Miró e Picasso

E foram mais 10 anos…

Sim, tudo na vida passa,

Só não passa a saudade,

Da cidade-mãe que um dia deixei,

E cruzei novamente o oceano,

Como um filho a correr pro abraço,

Pra dizer feliz pro meu Rio:

Estou aqui, “Eu voltei!”,

Voltei renovado, ainda mais forte,

Tanto quanto eu sempre quis,

Fiz do meu sonho, realidade,

Da Taba, uma cidade-diversidade,

A fórmula para um mundo mais feliz,

Sou o “Rock In Rio”, rocha em fusão,

Amálgama a ligar culturas,

Em constante transformação,

A cidade eterna da alegria,

Sou a magia em forma de emoção,

Na arte viva de luz e som,

De corpo, alma e coração,

Ponto a romper a linha do horizonte

Pra levar ao mundo a minha mensagem.

Eu irei!

Seguir a minha viagem, essa história sem ponto final

Que se escreve a cada momento

Como som que hoje bate em meu peito,

Um sentimento,

Um desafio, um novo sonho, um ideal,

De ver juntos, “na Apoteose”,

Numa só voz, no carnaval,

O samba e o rock, uma overdose,

De união, paz e felicidade,

Uma insólita mistura, delírio, loucura,

Que com certeza não faz mal,

O futuro a Deus pertence,

O nosso começa agora,

A Mocidade traz o novo, de novo,

Indiferente aos velhos preconceitos,

Abre o seu coração ao povo,

Independente de ser samba ou rock,

É a arte, é a música, é o presente,

Ou melhor, um presente,

Para o mundo inteiro receber

E perceber

Como seria bom imaginar

“Que a vida começasse agora,

E a gente não parasse de amar,

De se dar, de viver…”

ÔÔÔÔÔÔÔÔ ROCK IN RIO…


Alexandre Louzada

Deixe um comentário

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: