Arquivo para categoria Carnaval 2011

Duas horas do melhor do carnaval

Clique na imagem para baixar os audios

Nem parece, mas o carnaval foi há duas semanas atrás. Muita saudade das belas imagens, dos desfiles incríveis com a marca do talento e da superação dos nossos artistas.

Como já é conhecido de todos nós, assim que acaba o carnaval começam a pipocar pela internet os audios extraídos ao vivo na Marquês de Sapucaí. Em 2011 não foi diferente. O som ainda não foi tratado em estúdio, mas é possível ouvir com certa qualidade cerca de 10 minutos de cada escola, desde o grito de guerra até as primeiras paradinhas executadas na avenida.

Clique na imagem ao lado, ouça e baixe os audios para você ter em casa o melhor do carnaval do Rio e matar as saudades da folia, enquanto não pinta o DVD nas lojas.

Anúncios

Deixe um comentário

A folia ainda não acabou!

O desfile das campeãs de hoje será o ritual de passagem para a temporada 2012 do carnaval carioca. Ano que vem teremos 13 escolas no Grupo Especial e 10 no Acesso e o Grupo B contará com a presença da Unidos da Vila Santa Tereza, escola de samba fundada em 1956 e que desfilará pela primeira vez no palco maior da folia carioca.

Foto: Carla Christine/ Esquina do Samba

Hoje é dia de muita festa das escolas que deram duro durante o ano todo e chegaram onde queriam: o topo da tabela, o título. Dia de muita festa na Intendente Magalhães, onde além da Unidos de Vila Santa Tereza, desfilam a Império da Praça Seca (escola mais nova do Rio e que vem ganhando todos os carnavais que participou) e a tradicional Unidos de Lucas, campeãs dos Grupos de Acesso.

Na Sapucaí, uma ausência muito sentida será a de Dominguinhos do Estácio, que não estará no microfone oficial da Imperatriz, devido ao enfarte que sofreu na quinta-feira. Segundo a família do cantor, ele passa bem e deve fazer uma cirugia para desobstrução de artérias entupidas. Desejo toda sorte do mundo ao Dominguinhos e que ele esteja cantando muito em breve, pra alegria de quem gosta de samba.

As seis melhores colocadas neste carnaval estarão na Sapucaí hoje à noite para a festa. Imperatriz, Salgueiro, Vila Isabel, Mangueira, Unidos da Tijuca e Beija-Flor desfilam a partir das 21 horas e já dão o pontapé inicial para a realização de um grande carnaval em 2012.

Deixe um comentário

Virou Drama o filme do Salgueiro.

A segunda noite de desfiles do Grupo Especial foi de fortes emoções. União da Ilha e Grande Rio, escolas atingidas pelo incêndio na Cidade do Samba deram um show de alegria e superação. Além da emoção da superação, a noite estava reservada para a tensão que o Salgueiro causou e para a inesquecível homenagem da Beija-Flor ao Rei Roberto Carlos.

UNIÃO DA ILHA

A União da Ilha tinha um grande carnaval para mostrar. Um carnaval poderia ficar facilmente entre as seis primeiras colocadas pela exuberância das alegorias criadas por Alex de Souza e pelos componentes que deram um verdadeiro show de harmonia. Além das paradinhas mostradas nos ensaios técnicos, bateria de Mestre Riquinho ainda tinha outras cartas na manga para incendiar a Sapucaí. Destaque para todo o esforço do pessoal do barracão que conseguiu a proeza de refazer mais de 3 mil fantasias perdidas no incêndio.

SALGUEIRO

O Salgueiro tinha o título nas mãos e o viu escapar pelos dedos. A vermelho-e-branco da Tijuca veio grandiosa com o Rio como cenário de cinema. As alegorias remetiam a grandes atores do cinema e toda mágica de se estar na sala escura, em frente à tela grande. Mas o que era grandioso acabou se tornando grande demais e faltou competência para colocar as últimas alegorias na pista a tempo de completar os 82 minutos regulamentares. E a escola se manteve inalterada, como se nada estivesse acontecendo e o drama foi aumentando até chegar o ponto de a escola terminar seu desfile com 10 minutos de atraso. Na história do Sambódromo, nunca houve estouro de tempo tão grande, o que pode tirar a escola da disputa até de um lugar no desfile das campeãs.

MOCIDADE

Em seu terceiro carnaval na escola, o carnavalesco Cid Carvalho desenvolveu um enredo luxuoso sobre a agricultura e a pecuária. Junto a materiais simples como a palha e o sal grosso estava o dourado e o colorido de frutas e vegetais. A Mocidade caprichou nas esculturas de animais e no primeiro carro da escola que reproduziu uma enorme geleira. Além de excelente qualidade plástica, a Mocidade empolgou o público com um samba alegre e muito divertido e uma evolução espontânea e contagiante. Destaque também para a apresentação de Fabrício e Cristiane que empunharam o pavilhão da Mocidade com muita elegância. O desfile foi bastante tranquilo e passou sem maiores problemas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

GRANDE RIO

A Grande Rio perdeu tudo no incêndio na Cidade do Samba e entrou na avenida debaixo de muita chuva. Chuva que só serviu para aumentar o moral do caxiense que desfilou de cabeça em pé, feliz de poder realizar um grande espetáculo que foi refeito do zero. Nas camisetas da diretoria vinha escrito “O sonho não acabou! Nos aguarde em 2012”, já prevendo o gigante que pisará na avenida no ano que vem. Um desfile de muita emoção que está acima de qualquer julgamento técnico e que por essa entrega de todos os componentes, ficará como o grande destaque deste carnaval.

PORTO DA PEDRA

O Tigre de São Gonçalo entrou na avenida diferente. A revolução plástica promovida pelo talentoso Paulo Menezes levou o símbolo da escola em forma de marionete de madeira, num trabalho fabuloso de esculturas, que estavam presentes no desfile nas mais variadas formas. Pra falar de Maria Clara Machado, a Porto da Pedra usou de muitas cores em suas fantasias, que estava luxuosas e muito bem acabadas. Só faltou um pouco mais de capricho na evolução e na harmonia, que deram a impressão de que poderiam fazer melhor.

BEIJA-FLOR

A Beija-Flor entrou na avenida com um pouco de atraso porque um dos carros da escola anterior ndeixou óleo na pista. O desfile começou ainda com o pessoal da limpeza ainda na pista, retirando o fina camada de óleo com serragem. Problemas à parte, tudo deu certo na Beija-Flor. Do início ao fim, escola mostrou perfeição aliada à emoção de desfilar junto com Roberto Carlos, que pacientemente aguardava na concentração a sua vez de entrar na avenida. E quando entrou, a Sapucaí veio abaixo. Milhares de pessoas cantaram emocionadamente o samba-enredo, que foi responsável por incendiar os componentes que fizeram uma evolução perfeita, sem buracos nas alas, mas com muita alegria. Vindo no último carro, Roberto Carlos veio cercado de crianças, as quais ele fez questão de cumprimentar após o desfile, que pela excelente atuação de todos os segmentos, pode se colocar entre as favoritas para o título de 2011.

O resultado oficial do Grupo Especial será divulgado amanhã, a partir de 4 da tarde.

Deixe um comentário

Carnaval da tecnologia vs. Carnaval da Emoção

A primeira noite de desfiles do Grupo Especial foi igualmente emocinante e contrastante. Vimos excelentes desfiles em estilos totalmente diferentes, mas de altíssimo nível e bom gosto.

Paulo Barros deu luz à mais uma bela criação. Falando sobre o medo, o terror, a morte, o cinema, o carnavalesco proporcionou ao público mais uma performance fantástica, totalmente diferente do que foi apresentado no ano passado, ao contrário do que muitos pensavam.

SÃO CLEMENTE

A escola de Botafogo conseguiu fazer uma simpática homenagem ao Rio de Janeiro, porém a fez de forma grandiosa, devido ao talento do carnavalesco Fábio Ricardo que estreou no Grupo Especial com pé direito. O clementiano ficou devendo mesmo na empolgação e no canto, que quase não foi ouvido durante o desfile. As fantasias foram desenvolvidas de forma inteligente e descontraída. Destaque positivo para a Fiel Bateria que tocou numa ótima cadência.

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE

A Imperatriz fez aniversário na avenida, mas merecia um presente melhor. O carnavalesco Max Lopes de hoje quase não lembra o Max Lopes campeão com a mesma Imperatriz e com a Mangueira. As fantasias vieram bastante coloridas, mas com acabamento sofrível. Quando se esperava que o nível das alegorias acompanhasse as fatasias, aconteceu o contrário. Os carros alegóricos foram muito bem feitos, mesmo com o princípio de incêndio no Abre-Alas. Nem a bateria do Mestre Marcone conseguiu repetir o show do ano passado. Prometendo um set de berimbau no meio da bateria, o mesmo não foi ouvido na paradinho destinado a eles. A retomada da cadência após as paradinhas também foi confusa. Repito: a Imperatriz merecia um presente de aniversário melhor.

PORTELA

O desfile da Portela pegou o público pela emoção. A alegria dos componentes era palpável, bonita, empolgante. A harmonia da escola saiu da forma que foi ensaiada, com todos cantando com muita garra e amor pela Águia. O enredo sobre o Porto do Rio e as coisas do mar foi bastante audacioso, mas onde a escola não foi atingida pelo incêndio, não consegiu corresponder o nível de excelência que o carnavalesco Roberto Szaniecki pede. As alegorias da escola pareciam incompletas e mal feitas, acusando que foram entregues às pressas, como foi mostrado pela reportagem da revista Veja.

Este slideshow necessita de JavaScript.

UNIDOS DA TIJUCA

Foi realmente quando começou a disputa pelo título de 2011. A Unidos da Tijuca trouxe um desfile tecnicamente perfeito, mas com muita alegria por parte dos componentes. Paulo Barros trouxe novidades em todos os carros da escola e alas descontraídas como os Caça-Fantasmas e a Fuga das Galinhas. Grandes sucessos do cinema, como Harry Potter, Indiana Jones, Avatar e os clássicos de Zé do Caixão foram lembrados num desfile que ficará na memória de todos por muitos anos, mas algo deu errado na evolução da escola. Mais para o fim do desfile, o tempo foi ficando curto e o que era compacto não foi mais. A Tijuca correu um pouco, abrindo espaços dentro das alas em frente as duas últimas cabines de jurados.

VILA ISABEL

De volta à normalidade, a Vila Isabel entrou na avenida falando de cabelos. Para isso, os 3800 componentes vieram vestindo perucas feitas pela peruqueira do Theatro Municipal do Rio. Rosa Magalhães teve na mão um enredo que é a cara dela. Um enredo onde ela pôde fazer o melhor que sabe: grandes alegorias e fantasias de acabamento fantástico. A evolução da escola, que foi considerada a melhor dos ensaios de rua, disse ao que veio, mostrando uma performance sensacional. Empolgante também foi a apresentação de Julinho e Rute, que deram mais um show com o pavilhão da escola. Os pontos negativos no desfile foram a Comissão de Frente, que estava dentro do enredo, mas não se sabe se a sua função foi bem cumprida. Lembra das perucas??? Durante o desfile, pôde-se ver várias delas quase caindo das cabeças de vários componentes, o que pode prejudicar a escola no quesito Fantasia.

MANGUEIRA

A Mangueira veio para o seu desfile tomada pela emoção. Lágrimas nos olhos dos componentes, da diretoria, do público. Lágrimas de alegria e de emoção por ter a oportunidade de defender e cantar a vida de uma dos maiores ícones da música popular… Nelson Cavaquinho. Com a ideia de trazer o mestre de volta à vida, a Mangueira o fez presente em todos os maiores momentos da escola. Desde a Comissão de Frente, onde um sósia do compositor apareceu, arrancando gritos e aplausos das arquibancadas, onde o povo via a escola passar, enquanto amanhecia o dia. A bateria usou as paradinhas não para fazer graça, mas para deixar o povo cantar. Com esse desfile, a Mangueira usou a emoção do enredo para se colocar mais uma vez entre as favoritas para o campeonato desse ano.

Deixe um comentário

Cubango faz a diferença no Grupo de Acesso

A chuva não perdoou as escolas de samba do Grupo de Acesso, que desfilaram ontem tendo que driblar os problemas que a chuva traz. Na primeira metade dos desfiles Alegria da Zona Sul, Renascer de Jacarepaguá e Unidos do Viradouro tiveram as fantasias com plumas bastante prejudicadas pela água, mas também fizeram uso de outros materiais como o acetato, que dão brilho aos figurinos e dão um bom acabamento.

A Alegria teve muitos problemas em seu desfile. Ficou claro e notório que o incêndio que atingiu parte de seu barracão foi responsável por abalar o moral da escola, que cantou pouco e evoluiu muito friamente. Além disso, a escola estourou o tempo de desfile em 8 minutos, o que pode tornar curta a passagem da escola pelo Grupo A.

Renascer de Jacarepaguá e Unidos do Viradouro também não evoluiram do jeito que se esperava e a chuva acabou revelando que o acabamento das alegorias não era tão bom quanto se esperava.

A Santa Cruz também teve um desfile bastante irregular, com destaque apenas para a empolgação dos seus componentes com o samba-enredo, compensando a falta de riqueza e acabamento das fantasias e carros alegóricos da escola.

A briga pelo título começou mesmo com a Império da Tijuca, a primeira a mostrar um bom desfile. Com um enredo falando sobre o carnaval pelo mundo, a escola, além do canto perfeito, apresentou um excelente grupo na Comissão de Frente, um melhor cuidado com alegorias e fantasias e um samba que finalmente deu certo na avenida, melhorando a comunicação com o público. Dessa forma, a verde-e-branco da Tijuca corre por fora na briga pela vaga no Grupo Especial.

A Inocentes de Belford Roxo conseguiu derrubar de vez o nível da disputa. No enredo em homenagem aos Mamonas Assassinas, a execução do carnaval da escola foi de gosto, no mínimo, duvidoso. Com fastasias pobres, alegorias que não conseguiram reproduzir bem a proposta do enredo e uma evolução bastante fraca, a escola não deve ter grandes pretensões esse ano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A chuva deu uma trégua e a Acadêmicos do Cubango fez uma entrada grandiosa na avenida. Falando sobre a emoção, a escola lembrou momentos marcantes no cotidiano e nas artes como o cinema, a TV e o Rádio. Com um desfile bastante correto, a escola teve uma evolução empolgante e usou de bastante brilho em todos os setores do enredo e apresentou um bom acabamento de fantasias e alegorias. O público respondeu muito bem ao desfile e se animou muito com a passagem da escola.

A Estácio de Sá apresentou um grande carnaval, mesmo sem muitos recursos. O carnavalesco Marcus Ferreira desenvolveu um desfile que tocou o fundo do coração do Estaciano, que precisava de um bom carnaval para aumentar sua autoestima. As alegorias foram muito bem desenvolvidas, assim como as fantasias. Os componentes cantaram muito durante o desfile, principalmente no ótimo refrão composto para esse ano.

O Império Serrano fez um desfile para se consolidar no Grupo de Acesso. Driblando os problemas financeiros que a escola teve durante o ano, escola não fez um desfile para ganhar, mas sim para inflamar seus componentes, que cantaram com muita garra, sambaram muito, mas vestiram fantasias pobres, que pouco contavam o enredo em homenagem a Vinícius de Moraes. A plástica dos carros alegóricos também acompanhou a mesma linha.

Falando sobre o vidro, a Rocinha desfilou muito bem. Apresentou boas alegorias, misturando coreografias e esculturas diferentes, principalmente no carro da amebas. O bom gosto nas fantasias também foi um destaque positivo na apresentação da Rocinha. A boa performance da Comissão de Frente e do primeiro casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira também podem colocar a escola na disputa pelo título.

A ùltima escola da noite foi a Caprichosos de Pilares, que infelizmente, não caprichou. No enredo sobre o subúrbio carioca, os únicos bons destaques ficaram para o jovem intérprete Thiago Britto, que levou muito bem o samba da escola e a bateria, que ousou com várias paradinha; uma delas coreografada. Alegorias fora de contexto e muito mal acabadas acabaram por entristecer o componente, que não evoluiu bem e pode ter resultado negativo na apuração.

A Apuração do Grupo de Acesso será realizada na quarta-feira de cinzas, logo após a apuração do Grupo Especial.

Deixe um comentário

Tudo pronto na Sapucaí!

Os operários dos barracões do Grupo de Acesso estão desde cedo levando os carros para a avenida Presidente Vargas, local da concentração das escolas que desfilam hoje a partir das 8 e 15 da noite.

As onze escolas de hoje estarão buscando na avenida além do título, um lugar no Grupo Especial em 2012. Os temas são os mais variados, indo de homenagem aos Mamonas Assassinas e Vinícius de Moraes, passando pela utlização do vidro até os bairros do subúrbio carioca. Cada escola vai ter de 50 a 58 minutos para passar pelos mais de 700 metros da Marquês de Sapucaí.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Confira a ordem dos desfiles de hoje e os enredos das escolas:

Alegria da Zona Sul “Os Doze Obás de Xangô”
Renascer de Jacarepaguá “Água de Março”
Viradouro “Quem Sou Eu Sem Você?”
Santa Cruz “Paz e Amor: O Sonho Não Acabou”
Império da Tijuca “O Mundo em Carnaval – Um Olhar Sobre a Cultura dos Povos”
Inocentes de Belford Roxo “De Guarulhos para o palco da folia, sonhos, irreverência e alegria. Mamonas para sempre!”
Acadêmicos do Cubango “A Emoção Está no Ar”
Estácio de Sá “Rosas”
Império Serrano “A Benção, Vinícius!”
Rocinha “Rocinha, Estou Vidrado em Você”
Caprichosos de Pilares “Gente Humilde”

A TV Bandeirantes transmite o desfile das escolas de samba do Grupo de Acesso A a partir das 20:10 e a Rádio Tupi transmite pela Internet a partir das 19:30.

Deixe um comentário

Escolas Mirins para o mundo inteiro

Hoje, a partir de 5 da tarde, começam as primeiras emoções da Marquês de Sapucaí. As escolas de samba mirins pisam na passarela trazendo de volta grandes sambas de suas escolas de origem. Ao todo são 17 escolas que prometem fazer a Sapucaí inteira cantar e viajar no tempo, mostrando o melhor do carnaval.

Para não cansar as crianças, os desfiles tem hora prevista pra terminar à meia noite. Confira a ordem completa do desfile, com os enredos que serão reeditados.

Filhos da Águia “Contos de Areia”

Miúda da Cabuçu “O Mundo Mágico dos Trapalhões”

Pimpolhos da Grande Rio “Nossos Contos”

Ainda Existem Crianças na Vila Kennedy “Das maravilhas do mar, fez-se um esplendor de uma noite”

Corações Unidos do Ciep “Domingo”

Império do Futuro “Alô, alô, tai Carmem Miranda”

Inocentes da Caprichosos “Xuxa e seu reino encantado no carnaval da imaginação”

Tijuquinha do Borel “Entrei por um lado, saí pelo outro e quem quiser invente outro”

Herdeiros da Vila “Muito prazer! Isabel de Bragança e Drumond Rosa da Silva, mas pode me chamar de Vila”

Infantes do Lins “Chico Mendes, o arauto da Natureza”

MEL do Futuro “Mas vale um jegue que me carregue, do que um camelo que me derrube lá no Ceará”

Nova Geração do Estácio de Sá “Paulicéia Desvairada”

Petizes da Penha “O direito de ir e vir, da cadeirinha ao metrô, eu também vou”

Aprendizes do Salgueiro “Bahia de todos os Deuses”

Mangueira do Amanhã “Atrás da verde e rosa, só não vai quem já morreu”

Golfinhos da Guanabara “O exagerado Cazuza nas terras de Santa Cruz”

Estrelinha da Mocidade “O Grande Circo Místico”

Para quem não puder ir ao Sambódromo ou está fora do Rio, a Rádio Tupi fará a transmissão dos desfiles das escolas mirins pela internet, com imagens em alta definição.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: