Arquivo para categoria Caprichosos de Pilares

Sambas novos para Caprichosos e Porto da Pedra

Tanto em Pilares quanto em São Gonçalo, a sexta-feira foi de decisão para as duas escolas. Em uma noite que contou com muito samba e emoção a Caprichosos de Pilares e Unidos do Porto da Pedra escolheram seus sambas para o Carnaval 2014.

Na Caprichosos, o vencedor da noite foi o samba da parceria de Jorginho Moreira, Frank, Rafael Gigante, Victor Rangel, Max Colonna e Edinho de Pilares.

Na Unidos do Porto da Pedra, o samba escolhido foi o da parceria de Bira, Marcio Rangel, Wilson Bizzar, Éric Costa, Alexandre Villela, Duda SG

O próximo fim de semana encerra a etapa das finais de samba-enredo da Série A, com as decisões da União do Parque Curicica na quinta-feira, Acadêmicos de Santa Cruz na sexta e a super maratona de sábado com as finais da Estácio de Sá, Império Serrano e Unidos do Viradouro. A Inocentes de Belford Roxo faz a sua final no domingo.

Anúncios

Deixe um comentário

Sinopse do enredo da Caprichosos de Pilares

Dos malandros e das madames: Lapa, a estrela da noite carioca.

logo-caprichosos-2014A Caprichosos de Pilares apresenta com muita malandragem a história de beleza, boemia, corpos, copos e poesias de um lugar que atravessa séculos garbosamente belo, onde antigas construções contrastam com o jeito jovem de curtir a vida.

Arcos e trilhos, choros e risos, histórias e estórias, guardam momentos que o tempo jamais apagará de minha memória, pois vivi neste cenário privilegiado, situações inusitadas de delicadeza e bravura.

Ah! A Lapa… Meu corpo nasceu longe daqui; minha alma nasceu na Lapa. Meu corpo não vive mais, mas minha alma ainda vive nesses becos de hoje, não morreu, nem morrerá. Seguirá viva na memória de cada um de vocês, em cada história que ouvirem daqui.

Fui bela na dança, mas também fui fera na capoeira herdada de meus ancestrais de pele negra, escravos como os que pisaram e semearam culturas neste chão.

Negros com braços fortes e mãos calejadas que ergueram tão belo Aqueduto. Quem diria! Construído para trazer água para o povo, mostrou-se exuberante, “correu para o Rio” e voou para o mundo impresso em cartões se transformando em um dos maiores símbolos desta cidade tão cheia de símbolos.

E a água jorrou em bicas, matou sedes, trouxe dos rios a riqueza e a fertilidade, deixando florescer a cada dia sementes de sabedoria antes aqui plantadas.

Ao som de um sino desacompanhado, sob o olhar da santa, o bairro foi começando a surgir beirando a única estrada que serpenteava o vale. Desterrando aqui, aterrando ali… Nasceu a Lapa, com direito a passeio e bela vista ao mar.

Dali avistou-se a chegada da família real, trazendo na bagagem culturas, costumes e muitos ideais. Trouxeram também uma enorme contribuição para a urbanização da cidade, abrindo estradas e portos, importando artistas, valorizando a arquitetura e proporcionando grandes avanços culturais.

A boemia já rondava este lugar. Contagiou portugueses festeiros que criaram sociedades carnavalescas, e por serem democráticos, além de realizarem luxuosos bailes, também brincavam pelas ruas. “Ô abre alas que eu quero passar”, assim cantava nosso povo celebrando a liberdade.

Trilhando novos caminhos e criando novas formas de locomoção, surgiu o bondinho sobre os arcos que além de facilitar a subida ao morro deu à Lapa o charme e a marca que faltavam para o nosso cartão postal.

Botando abaixo o antigo e dando espaço ao novo, passo a passo o bairro foi se modernizando e se transformando num afrancesado e charmoso lugar. A Belle Époque carioca exuberou por suas ruas estreitas cheias de virtudes e pecados.

 

A Lapa ficou famosa sob meu reinado, por seus cabarés, clubes de jogos, restaurantes, botequins e hospedarias, com a noite por testemunha do já tradicional reduto da boemia carioca.

 

Era aqui que homens cansados, vindos dos mares distantes, aportavam desejos nos bares. “Garçom, traz mais trago!” Entre um afago e outro de vendedoras de amores.

 

Paixões vividas, cantadas em serestas enquanto a cidade dormia. “Abre a janela formosa mulher”, cantavam mil poetas trovadores. E nasciam personagens que ilustraram becos e ruas, deixando histórias populares, e toda uma mística em sua aura.

 

De baixo da aba do meu chapéu vi que a mesma lâmina que feria também refletia a inspiração de pintores, escritores, compositores, artistas em geral, personalidades que ajudaram a compor o quadro de ilustres que viveram por aqui e por muitas vezes retrataram o cotidiano em suas obras.

 

Hoje sem terno e sem navalha, mas com a mesma boemia na veia os “novos malandros” se divertem cada um no seu quadrado, são tribos de estilos e gostos, onde a diversidade compõe tão imenso e criativo mosaico cultural.

O clarão que a noite traz, faz com que as mentes se abram e os olhos se fechem para o baixo astral, e para qualquer tipo de preconceito. Classes e cores se misturam, a opção é de cada um, o que todos querem é jogar conversa fora tomando uma cerveja gelada e celebrando a vida onde o lema é: “viver e não ter a vergonha de ser feliz”.

É hora de subir o morro, voar por escadas coloridas, pisando cada degrau de um Brasil construído carinhosamente com pedaços de arte.

Vou em frente, vestido com minha fantasia premiada; quero olhar de cima, ver os blocos passarem colorindo o asfalto e esbanjando alegria com nossas eternas marchinhas de tantos e inesquecíveis carnavais.

Conhecer cada jovem que em minha trilha reinventou tantos novos palcos. Semente desta Lapa fundida e voadora de amores misturados.

Aqui me eternizei sendo protagonista de uma história de arte, malandragem e fé, num lugar onde a vida é vivida intensamente sob os olhares do Malandro protetor que com sua magia e alegria, pede mais um brinde, afinal aqui todo dia é sexta-feira.

A um passo da “Glória”, no ponto maior do mapa reluz a Lapa,
a estrela da noite carioca.

Enredo: Amauri Santos, Alex Fab e Jr. Escafura

Deixe um comentário

Caprichosos anuncia título de enredo sobre a Lapa neste sábado.

caprichosos1No último dia 17 de abril, a Caprichosos de Pilares anunciou com festa que vai falar do tradicional bairro da Lapa no Carnaval 2014. O tema gerou muitos comentários e alguns veículos de comunicação chegaram a anunciar o possível título do enredo, o que foi rapidamente desmentido pela assessoria de imprensa da escola.

O mistério acaba neste sábado (18/05), dia em que a Caprichosos promove a sua Feijoada. O carnavalesco Amauri Santos vai anunciar oficialmente o título do enredo. O evento começa a partir das 14 horas e vai contar com o som do Grupo Pegada Brasileira. A convidada especial é a Bateria Furiosa do Salgueiro. Os segmentos da escola também vão se apresentar embalados pela Bateria Venenosa de Pilares do Mestre Alexandre e pelo intérprete Thiago Britto, que vai relembrar grandes sambas da Caprichosos.

O ingresso e a Feijoada vão custar 10 reais. A quadra da Caprichosos de Pilares fica na Rua Faleiro, 1, embaixo do viaduto Pilares-Inhaúma. Maiores informações no telefone (21)3822-6246.

Deixe um comentário

Thiago Brito está de volta à Caprichosos de Pilares

Depois de ser o intérprete oficial da Inocentes de Belford Roxo em sua primeira passagem pelo Grupo Especial, o cantor Thiago Brito acertou hoje seu retorno à Caprichosos de Pilares, onde estreou no posto, em 2010. Thiago também teve atuação nas equipes de canto da Portela e da Unidos da Tijuca e foi campeão do Grupo de Acesso com a Inocentes em 2012.

Após o acerto definitivo com a Caprichosos, Thiago enviou mensagem aos fãs em sua página pessoal na internet. “Voltei pra casa! Escola onde tudo aconteceu, as primeiras oportunidades foram aqui na Caprichosos, escola que tenho o maior respeito. Agora voltei pra ficar! Saí daqui, mas algo dizia pra voltar. Quero muito ser campeão e desfilar no grupo especial com essa bela escola. Comunidade, baianas, departamento feminino, velha guarda, harmonia, todos segmentos que sempre me apoiaram, estou de volta. É o nosso momento! Vamos trabalhar muito para conquistar esse titulo tão sonhado.”, disse o cantor.

 

Deixe um comentário

Caprichosos anuncia mudanças estruturais

Depois do desfile que lhe deu a sexta posição em 2013, a Caprichosos de Pilares se encontra em processo de reformulação da equipe para o ano que vem, visando a conquista do título da Série A.

De acordo com Júnior Escafura, Diretor de Carnaval da escola, esta reformulação consiste na renovação de contrato de peças importantes para a agremiação, assim como a dispensa de outras. “Agradecemos o empenho e o profissionalismo dos intérpretes Celino Dias, Lico Monteiro e Sandro Mota, mas o três não seguirão na estrada com a gente. Ficou acordado ainda a permanência do casal de mestre-sala e porta-bandeira Diego Falcão e Jaqueline Gomes, que ganharam nota máxima e estão recebendo prêmios, de Mestre Alexandre e do carnavalesco Amauri Santos”, disse o dirigente.

Outra mudança importante na escola é a formação de uma Comissão de Carnaval, seguindo o exemplo de escolas do Grupo Especial. “A fórmula está dando certo. Basta olharmos, por exemplo, para nossa co-irmã e campeã deste ano, a Unidos de Vila Isabel. O crescente profissionalismo do carnaval exige cada vez mais trabalho em equipe, divisão acertada de tarefas. A Comissão de Carnaval da Caprichosos contará com o presidente Cézar Thadeu, o superintendente Gilberto Nilo, com Alex Fab, que retorna à escola e comigo atua na direção de Carnaval da Portela, além de mim”, informa Escafura.

Deixe um comentário

Domingo de premiação e festa em Vila Isabel.

DSCF7020O mundo do samba estava em festa no último domingo. Duas semanas depois do carnaval, foi aberta oficialmente o período de festas de premiação da folia deste ano. O site SRZD realizou sua festa de premiação na Cidade do Samba, que ainda convive com algumas alegorias deste ano estacionadas em suas ruas. A premiação deu destaque aos artistas do Grupo Especial, da Série A e do carnaval de São Paulo (Acadêmicos do Tucuruvi).

Pelo Grupo de Acesso, o campeão Império da Tijuca levou os prêmios de melhor desfile e samba-enredo e a Acadêmicos da Rocinha ficou com o prêmio de melhor bateria. O melhor conjunto da obra ficou com a Caprichosos de Pilares.

Pelo Grupo Especial,  a Unidos da Tijuca levou os prêmios de melhor casal de Mestre-sala e Porta-bandeira e Momento Especial (ala do Fusca), a Imperatriz ficou com a melhor ala de Baianas e melhor comissão de frente, além do prêmio de conjunto da obra. Com um prêmio ficaram o Salgueiro (Melhor Bateria), Mocidade (Melhor Intéprete – Luizinho Andanças), União da Ilha (Melhor Carnavalesco – Alex de Souza), Beija-Flor (Melhor Rainha de Bateria – Raíssa Oliveira) e Portela (Melhor ala de Passistas).

veja mais fotos da premiação e da festa da Vila Isabel

A campeã Unidos de Vila Isabel faturou os prêmios de Melhor desfile e samba-enredo e encerrou a festa na Cidade do Samba. No palco, o samba deste ano foi cantado por um timaço de intérpretes. Dominguinhos do Estácio, Wander Pires, Igor Sorriso, Ciganerey e Luizinho Andanças se juntaram ao cantor Leandro Santos, que representou o intéprete oficial, Tinga.

DSCF7094

A festa dos campeões de 2013 continuou noite adentro. Logo após a premiação, a Vila Isabel reuniu uma multidão no quintal da sua casa, o Boulevard 28 de setembro. Integrantes da escola devidamente fantasiados fizeram uma grande festa com o público presente e desfilaram até a porta da quadra, como faziam em seus ensaios de rua.

A temporada de premições continua nesta quarta-feira com a entrega do Estandarte de Ouro, do Jornal O Globo.

Deixe um comentário

Samba-enredo da Caprichosos de Pilares

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: