Arquivo para categoria Ney Júnior

Ney Júnior: E agora, Paulo???

Rapaziada boa do site Bancada do Samba.

Felizes estamos e contentes a cantar como diz a nossa MPB.

Enredos, citações, mudanças e surpresas nessa nova fase do carnaval mais sugestivo do planeta. Acompanhando um pouco os sites de fofocas carnavalescas, observamos Reis e Rainhas perdendo, ou melhor, substituindo coroas nesse mutante reinado. Mas do que seria da festa do Momo, sem os simples holofotes da fama? Estou equivocado? Acho que não.

11fev2013---a-mangueira-desfila-no-segundo-dia-na-sapucai-1360636407931_956x500Vimos um Salgueiro tentando voltar às suas origens mais brilhantes, mas se esbarrando novamente em uma proposta de patrocínio. Não que isso seja uma pedra muito grande em seu caminho que certamente será desviado pelo então brilhante Renato, o Lage.

Acompanhamos também uma nova Mangueira, mais verde de esperança do que rosa de timidez. Uma nação em voltas de tumultos e brigas, mas que hoje sorri feliz por novas ondas que lá passam. 

Não poderia deixar de destacar também a onda futebolística que paira na Imperatriz. Espero que dê certo, aliás, pela confiança da comunidade, já deu certo.

São os meandros de um carnaval menos folclórico e mais realista. Ao meu ver, isso contribui e muito para a realização e adequação de ideias. Expor em oito carros uma ideia humana, um conceito simples mas com requintes de alguma coisa lúdica, transforma o estranho em um “super legal muito genial” , compreendem?

Isso aí meu povo, carnaval é isso. Fazer do inimaginável, algo concreto em no máximo 82 minutos.

Aguardemos mais novidades, e agora o foco é…

Bem, Paulo Barros que me responda.

o-carnavalesco-paulo-barros

Anúncios

1 comentário

Artistas, tendências e originalidade

547365_599406896738607_1658564167_nSambeiros e sambistas de meu Brasil.
Muito bom fazer parte desse time de curiosos e adoradores da maior festa do planeta, será!? Sim, mas tenhamos cuidado.

Aos poucos fica cada vez mais claro para o público a autenticidade dos nossos criadores em meio as lantejoulas. Cada um no seu quadrado, estilo e burocraticamente agremiações. É importante destacar o estilo que é criado nas agremiações juntamente com a forma de trabalhar dos carnavalescos. Quem se lembra de uma “Tijuca história” no final do século 20, depara-se hoje com a inovação e o inusitado. Uma “Estação Primeira” coberta de bossas, cujo o nome de reflete em “Surdo Um”.

Não sou contra as novas tendências do carnaval, porém devemos tomar muito cuidado quando “adjetivamos” certas agremiações, quando na verdade elas apresentam um modelo de carnaval introduzido exclusivamente pelos seus carnavalescos. Se esse modelo der certo, ótimo, caso contrário, é tropeço na certa. E culpa de quem!? Ninguém tem culpa. Sim, não há culpados, pois uma escola de samba nasce do sonho de uma cabeça, a criadora, logicamente com a ajuda da casa onde estás a trabalhar.

Vejo muito claro isso pelas minhas andanças nas escolas nesses últimos dias. Certos tipos de estilos ganham corpo e são a cada dia mais copiados. Por que isso acontece? Falta de criatividade? Não! Isso acontece porque alguns modelos de carnaval foram comprados como impecáveis pela grande massa, e isso automaticamente gera um “bem comum”.  Sendo assim, fazer o que dá certo fica muito mais vantajoso e seguro. Mas será que estamos entrando nos estilos fielmente copiados? Trocam-se as cores, o ritmo, mas não a concepção. Isso é perigoso hein galera!

Bom, é isso aí. Pare, pensem e reflitam o que você gostaria de assistir na sua agremiação favorita. Opine, discuta e leve suas ideias a sua presidência,  pois ela deve ser sempre democrática e aberta a nossas sugestões.

Beijos e abraços desse pequeno colunista.

Deixe um comentário

Bom humor x Humor bom

Em épocas de “Avenida Brasil”, a avenida que mais irá brilhar certamente será a tão querida Marquês. Essa avenida verá em 2013 um carnaval acima de tudo engraçado e bem bolado como diria nosso querido apresentador Silvio Santos. A começar e terminar pelo muito “bem bolado” enredo da grande aposta para o próximo carnaval, a São Clemente. Fábio Ricardo e sua turma irão brincar com o tema sobre novelas.

Além de muito humilde, esse carnavalesco se tornou nos últimos anos a grande promessa para o futuro dessa festa. E sabem por que ele hoje é cogitado por inúmeras escolas? Pelo simples fato de ser simples. As invenções no carnaval são e sempre serão muito bem vistas aos olhos do grande público, e por essa simplicidade é que a São Clemente além de irreverente, se tornou a queridinha das noites de samba na Sapucaí.

O bom humor ganha forma em estilos particulares. Grandes alegorias hoje se resumem em bem resolvidos tripés menos espaçosos e grandiosos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A crítica carnavalesca vê nesse foco a saída para um carnaval mais alegre, sem aquele “engessamento” das fantasias grandes e com plumeiros enormes, quase sempre tirando mobilidade do verdadeiro sambista. A grandiosidade do carnaval hoje está dando lugar a simplicidade e o bom humor. Bom humor esse que a cada dia se torna mais corriqueiro nas agremiações, com enredos bastante coloridos e fáceis.

Parabéns às escolas que veem no carnaval uma forma de alegria. Parabéns àquelas agremiações que esquecem um pouco do poder que o dinheiro exerce tornar realidade um sorriso ou uma piada.

Alias, a vida não é feita de sorrisos?

Deixe um comentário

Comunidade e Sucesso… a mistura ideal

O que dizer dos novos comentários que giram em torno de nosso carnaval?

Muitos prêmios e grandes festas para carimbar o sucesso de mais um espetáculo.

Digo que em duas épocas do ano os verdadeiros sambistas são realmente reconhecidos. A primeira certamente é o esperado dia do desfile, o outro é a esperada premiação. Dizem que a voz do povo é a Voz de Deus, será que essa máxima está sendo aplicada no mundo do carnaval?

Na boca do povo sobram críticas e mais críticas. Até hoje se comentam do “infeliz” enredo da Porto da Pedra e o “mal acabado” último carro da Unidos da Tijuca, mas devemos reconhecer que as intenções e os desfiles foram bons, esteticamente falando. Hoje em dia criticamos por criticar, mas quem realmente faz a festa acontecer, sabe do trabalho que gira em torno disso.

Como todos sabem, trabalhei esse ano pelo Arame de Ricardo, pelo grupo E da AESCRJ. Quem viu e acompanhou a preparação da agremiação sabe o quanto uma escola de samba sofre, tanto financeiramente como em suas relações humanas. A vaidade e a soberba em alguns casos tomam uma proporção que foge totalmente do objetivo central do projeto, o sucesso.  E com isso as escolas vão se desvalorizando perante a sociedade, deixando assim um buraco grande entre a agremiação e a comunidade. Temos que tomar cuidado com isso, meu povo. Devemos ter em mente que fazemos carnaval para os jurados em muitas das vezes, mas que a comunidade nunca seja esquecida, pois ela é a base de um desfile de muito sucesso, ou um desfile completamente derrotista. Diria eu que a comunidade é a voz do povo, que em aproximadamente em 1h e meia pode se tornar a voz de Deus. Depende de cada um.

Encerrando esse nosso papo mensal, gostaria de anunciar que farei parte do projeto do Império da Praça Seca, grupo C da AESCRJ. Certamente teremos condições de desenvolver grandes coisas na agremiação, pois um dos pontos fortes dela é a sua comunidade.

No próximo dia 21, realizaremos em nossa quadra a Feijoada de apresentação da nova diretoria, gostaria de ver vocês lá. Poderemos trocar idéias e conversar mais sobre essas grandes e importantes mudanças que estão pipocando no mundo do samba.

E lembrem-se: Carnaval é para a comunidade cantar, pular e brincar, pois em sem ela, não passaríamos de grandes artistas frustrados, vendo nossas criações sem vida.

1 comentário

No compasso das mudanças… esse é o mundo do samba.

Olá, rapaziada.

Enquanto a maioria dos trabalhadores do carnaval curtem suas férias em Nova York ou Orlando, muitos permanecem em constante trabalho. O carnaval já passou e com ele todos os problemas que a festa traz. Certamente, problemas totalmente controláveis, quando se tem respeito e trabalho sério. Embarcando nessa ideia, muitas mudanças estão acontecendo no mundo do samba. Hoje temos uma noção exata da máxima: “Ninguém é insubstituível!”. Não vemos mais essas cadeiras cativas no carnaval, bobeou dançou.

Começamos pela escola do Borel. A Unidos da Tijuca, além de campeã em 2012, quer o Bi em 2013. Após a renovação com o carnavalesco Paulo Barros, ela trás o brilhante Sérgio Faria, ex-Imperatriz por longos 22 anos. Outra escola que está se renovando é a Grande Rio. Sinceramente não sei o que aconteceu com ela em 2012, pois a proposta era o campeonato, pois a muitos anos ela vem comendo pelas beiradas.

O mundo do samba é assim, quando não se tem o pé fincado na agremiação, qualquer deslize é motivo de demissão. Fiquei muito surpreso com a saída de Max da Imperatriz. Será que a verde e rosa é a sua eterna morada? Gostaria de vê-lo de volta à Mangueira. Quem sabe depois das eleições na agremiação, não olhem com mais carinho para ele.

Olhando mais para os grupos de acesso, destaco a garra da Santa Tereza. Muito se falou dessa escola, mas se manteve no Grupo B, coisa muito difícil a uma estreante na Sapucaí. Pelas conversas minhas com membros da diretoria, a escola não está de bobeira e em 2013 irá tentar o Acesso A, vamos esperar para ver.

São muitas novidades. Mudanças na LESGA, na AESCRJ e na LIESA. O mundo se acabando? Acho que não… Somente um sinal de que as coisas podem melhorar. O respeito as agremiações tem que vir em primeiro lugar, antes de interesses pessoais.

Esse foi o carnaval da beleza. 2013 será o da justiça. Todos querem isso.

Deixe um comentário

Tá chegando a hora!

Leitores amigos, quero apresentar a vocês um grande profissional, um cara que desde o início é um amigo do Bancada do Samba. Leu nossos primeiros posts, acreditou no nosso trabalho e hoje está às vésperas de entrar mais uma vez na avenida, assinando um enredo e trabalhando forte como carnavalesco para alcançar novos horizontes neste mundo de grandes possibilidades que é o nosso carnaval.

O carnavalesco Ney Júnior (Arame de Ricardo) gosta, além de tudo, de falar da nossa maior festa popular e de como é bom estar no meio deste furacão. E hoje, ele estreia sua coluna aqui no blog, o que muito me orgulha. Com vocês, Ney Júnior…

Olá queridos amigos. Com muita alegria que escrevo nesse site tão querido e de amplo crescimento que é o Bancada do Samba. Estou muito agradecido pela oportunidade de expressar opiniões e sugestões que certamente irão contribuir para o crescimento do nosso carnaval carioca.

Bom, com a festa batendo a nossa porta, todos ficamos muito curiosos com o que irá acontecer nos 2 dias de desfiles especificamente aqui no Rio de Janeiro. Vimos grandes cantos nos ensaios técnicos nos meses que passaram. Muitas escolas surpreenderam e outras deixaram suas comunidades a ver navios.

 Na contramão disso, está a minha grande aposta para o carnaval carioca, a irreverente São Clemente. Acho que ela achou o rumo certo, o caminho para se firmar no grupo especial em 2013. O samba é empolgante, irreverente e muito explicativo. Nota 10 aos compositores e a escola que resolveu apostar firme nessa melodia.

Outra coisa que quero chamar atenção é a grande presença do público nos ensaios técnicos no Rio de Janeiro. Esse tipo de evento está crescendo a cada ano, tanto no numero de alas como nas vestimentas. Hoje temos nos ensaios técnicos tripés e roupas que dão um show em muitas peças de desfile que vimos em outras escolas.

 Partindo desse princípio, gostaria de registrar o ótimo ensaio técnico que o Salgueiro fez. Realmente é uma escola com um chão sem igual. Certamente poderemos esperar muito dela. Beija-Flor e Mangueira também serão grandes concorrentes ao título, seguidas de Vila Isabel e Grande Rio.

Devemos prestar atenção nos acontecimentos pré-carnaval. Muitos barracões estão atrasados, outros já até entraram em greve por falta de pagamento. Será que estamos vivendo aqueles tempos que o dinheiro não era a base do carnaval. Carnavalescos se cuidem, sejam criativos e resolva muito bem suas alegorias e fantasias, pois os jurados esse ano estão com a corda toda.

 Certamente teremos o espetáculo mais bonito plasticamente falando dos últimos 10 anos. Barracões lindos, fantasias deslumbrantes, como as da Mocidade e Beija-Flor.

Será sem dúvidas um carnaval inesquecível. Boa sorte a todos!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: